terça-feira, 10 de julho de 2012

Sobre o meu Open Water Dive - parte 3

Caros amigos, chegando ao meu último post sobre a minha trajetória com o curso do Open Water Dive, vamos falar do check-out, ou popularmente conhecido como batismo.

As horas que antecedem a saída para o seu primeiro mergulho em mar são repleta de expectativas, frio na barriga e outras sensações de espera por algo que você tanto deseja.

Nossa saída de barco foi no Saco da Ribeira, em Ubatuba (http://www.litoralvirtual.com.br/ubatuba/sacoribe.htm) e todo o passeio foi operado pela NDS, dirigida pelo Alexandre Baccaro Monteiro (http://www.nds-mergulho.com.br/?pg=home). Com a Lancha Tethys saímos por volta das 09h com destino a Ilha Vitória (http://www.brasilmergulho.com/port/points/sp/vitoria.shtml), localizada a 22km a leste da Ponta Grossa, município de Ilhabela. A 40km da enseada de Ubatuba e a 29km da enseada de nosso ponto de partida.

O dia estava nublado, pois naquele fim-de-semana o litoral norte de SP sofria com a garoa. Mas o trajeto foi muito prazeroso, regado a boas conversas com outros mergulhadores que foram se divertir. Conheci no dia anterior lá na Represa de Paraibuna, o José Correia e o Edimar Barbosa, que estão realizando os treinamentos com o Cesar Gentille para se tornarem instrutores e o João Rodrigues Neto. Aliás o Edimar me deu uma excelente dica de app para Iphone de um GPS que aponta coordenadas de navegação, profundidades nas águas, chamado Navionics - Caribe & Latin America, que custa U$ 14,99.

Um ponto muitíssimo positivo que eu tenho com qualquer passeio de barco é nunca passar mal, logo, curto sempre e muito os meus passeios, admirando toda a vista. Nas aulas teóricas o Cesar deu uma dica para quem sempre enfrenta algum tipo de problema em embarcações para tomar o Dramin cor de rosa (50mg) na noite anterior e outro no dia seguinte logo pela manhã, então #ficaadica.

Durante grande parte do trajeto, eu lembrei-me muito de meu pai Odair. Por diversas vezes os olhos lacrimejaram, pois eu me lembrava muito do quanto ele estaria feliz em ser meu parceiro nesta empreitada, de como seriam as reações dele ao ver tudo aquilo o que me esperava lá debaixo d'água. Por isso, estes primeiros mergulhos foram totalmente dedicados à ele.

Ao chegarmos no ponto da Ilha Vitória, veio o procedimento para a montagem de roupa, cinto de lastro, usei 12kg, colocar colete com o cilindro, que já havia sido preparado pela equipe da NDS, nadadeiras e máscara. Antes de se equipar eis que veio uma ótima informação dada pelo Cesar Gentille "aproveite o mergulho só para curtir os peixes, hoje não faremos nenhum procedimento", ufa, isso me deixou muito aliviado, pois ao longo do trajeto eu imaginava como seria, planejando mentalmente como executar os procedimentos aprendidos em piscina. Após se equipar foi o momento de cair na água, dando um passo largo, segurando o regulador e máscara com uma das mãos e com a outra pressionar um ponto de ignição do colete.

Infelizmente, a minha câmera fotográfica estava com a bateria descarregada e eu só me dei conta no barco, então infelizmente não tenho fotos para compartilhar com vocês amigos leitores, esta imagem está gravada apenas em minha cabeça.

Foram ótimos os 2 mergulhos que realizamos, a visibilidade estava muito boa, cerca de 16mts. Vimos uma grande diversidade de espécies de peixes, infelizmente eu ainda não as estudei, portanto não poderei descrevê-los. O procedimento de compensação foi realizado diversas vezes para não causar problema nenhum com a pressão da água sobre os ouvidos. Desalaguei a máscara por diversas vezes, pois não encontrei o ponto certo de uso dela.

Um fato muito bom que ocorreu comigo, apesar de para muitos ser horrível, foi ter colocado meu aprendizado em piscina em prática, sem querer. Ao vestir o colete para o 2o mergulho, a alça do lado direito não foi colocada, mas meu braço estava preso aos cabos dos dois estágios do regulador, e eu nem me dei conta disso. Lá embaixo, eu sentia um grande incomodo no braço, quando sinalizei ao Cesar para pararmos, eu retirei o colete e o recoloquei. Como eu disse, que bom que isso ocorreu, pois eu não me apavorei e executei calmamente o procedimento.

O uso das minhas nadadeiras de snorkeling compradas no kit Decathlon da Tribord, foram muito ruins, senti muito a falta de instabilidade em diversos momentos para equilibrar o corpo horizontalmente, e após o mergulho senti dores nas pernas por ter forçado bastante as pernadas.

A minha flutuabilidade e controle do colete foi ótima, consegui acompanhar ao instrutor muito tranquilamente.

Em todos os trajetos me mantive tranquilo, a respiração muito controlada, apenas em um trecho pelo qual passamos por uma fenda entre duas pedras e que possuia uma grande âncora enferrujada travada entre elas, me deixou com um certo receio de passar por baixo dela sem que esbarrasse o cilindro. Ao me apoiar nas pedras para desviar da âncora, acabei cortando o dedo indicador esquerdo em um coral, mas que só fui sentir um leve incômodo um bom tempo depois.

No primeiro mergulho chegamos a uma profundidade de 20 metros e no segundo a 17 mts.

Novamente durante o mergulho, muitas lembranças de meu pai vieram a minha cabeça, ao olhar cada espécie de peixes eu logo recordava o quanto ele ficaria encantando com cada um deles.

E assim foi o meu 1o mergulho em mar, mas antes de me despedir, quero relatar um ponto extremamente importante que acabei de esquecendo de escrever nos posts anteriores. É sobre as Provas. Sim, provas! Ao concluir o curso teórico e o prático em piscina, realizei a prova de conhecimentos teóricos. Ela é toda em formato de testes, e acabei não aprovado nesta primeira vez. Porém, depois de realizar o check-out refiz a prova e fui aprovado, pois as referências eram muito mais fáceis de se lembrar. Por isso, se ao escolher a escola, método do seu curso, veja se você pode realizar o teste após o batismo. Com certeza ficará mais fácil de responder.

É isso aí meus amigos, em breve, novos textos sobre as minhas aventuras no cursos do Advanced, e de Naufrágio, além dos mergulhos livres que fiz, dicas e reflexões sobre o universo do mergulho. Espero que tenham gostado deste compartilhamento de aprendizados.

Até a próxima!

Ponto de mergulho na Ilha Vitória - Ilhabela


Nenhum comentário:

Postar um comentário